fbpx

As certidões de óbito de Zuzu e Stuart Angel: quando o Estado Brasileiro se assume assassino

12 de setembro de 2019

 

Leia as certidões de óbito de Zuzu e Stuart Angel, corrigidas pela Justiça, após dezenas de anos, como nos informa Hildegard Angel.

 

O ponto final no local de sepultamento de Stuart Angel deve também ser corrigido, ao som de “Angélica”, escrita por Chico Buarque com letra de Miltinho, inspirada em Zuzu Angel. Ele “mora na escuridão do mar”. Ouça a música teclando AQUI.

 

Angélica

 

Quem é essa mulher

Que canta sempre esse estribilho

Só queria embalar meu filho

Que mora na escuridão do mar

 

Quem é essa mulher

Que canta sempre esse lamento

Só queria lembrar o tormento

Que fez o meu filho suspirar

 

Quem é essa mulher

Que canta sempre o mesmo arranjo

Só queria agasalhar meu anjo

E deixar seu corpo descansar

 

Quem é essa mulher

Que canta como dobra um sino

Queria cantar por meu menino

Que ele já não pode mais cantar

 

 

E daqui para todo o sempre, quando alguém ousar dizer que não aconteceu tortura no Brasil, nem houve ditadura, mostre estas Certidões de Óbito, onde o Estado Brasileiro se declara culpado pelo assassinato dos dois. Como deve fazer com outros, em breve.