fbpx

É hora de ativar a campanha #LivroénaLivraria. Vamos?

30 de novembro de 2018

#LivroénaLivraria

A carta do editor Luiz Schwarcz provocou um verdadeiro rebuliço no mercado editorial. Não só porque ele é respeitado e soube dizer na carta, o que todos estavam precisando ouvir. Mais que isso: o mercado editorial estava, digamos, “acomodado”. O grande vilão, até o momento, era a Amazon e as vendas pela internet. Eu digo isso porque eu tenho certeza que, até hoje, nenhum site de livraria conseguiu ter lucro. Podem olhar os balanços, tenho certeza. 

Em outra ponta, com o Mondolivro.com.br, coloco no ar uma campanha de valorização das livrarias físicas: a #LivroénaLivraria. Vai ao ar uma série de posts celebrando o ambiente saudável de uma livraria. A crise da Saraiva e Cultura colocaram o mercado editorial em uma encruzilhada. De um lado as concordatas; de outro, as lojas virtuais, que praticam dumping, vendendo livros com descontos aviltantes. E que acabam com as pequenas e médias livrarias. 

É hora do público leitor devolver às heróicas livrarias, sejam pequenas, médias, grandes, uma tradição da nossa cultura: frequentar livrarias, comprar em livrarias. Leve seu filho, filha, neto, sobrinho, converse com um vendedor, com o livreiro. Afinal, #LivroénaLivraria. 

Vamos lá? Neste Natal, só vale dar presente se for livro. E comprado em livrarias. A.

#LivroénaLivraria