fbpx

Os Werneck em conluio literário, agora periódico

11 de junho de 2019

 

Reproduzo aqui, sem tirar nem por – principalmente porque não sou besta – a missiva de Humberto Werneck apontando para a sua nova posição geopolítica: diretor da revista “451”, postando-se ao lado de seu filho Paulo Werneck. A parceria é antiga e remonta os tempos imemoriais que Paulinho nasceu. Desde então, fica Humberto a segui-lo, por onde vai. É o bom gosto em elipse de oito deitado, porque também fica Paulinho conformado em se deixar seguir pelo pai.

 

Sendo assim, sem mais papo furado – minha especialidade – pulem para o  último parágrafo e assinem a revista 451 que, se antes já era boa, agora será esplêndida.

 

A.

 

Amigas, amigos,

cinquenta e um anos depois de entrar, a convite de Murilo Rubião, na redação do Suplemento Literário, em Belo Horizonte, volto a integrar uma publicação exclusivamente voltada para os livros e a literatura, a Quatro Cinco Um — A revista dos livros, que tem no comando o editor Paulo Werneck.

Sem abandonar a minha coluna das terças-feiras n’O Estado de S. Paulo, a curadoria do Portal da Crônica Brasileira do IMS e a biografia de Carlos Drummond de Andrade que estou escrevendo, atuarei como diretor da Associação Quatro Cinco Um, entidade sem fins lucrativos que publica a revista, trabalhando como editor sênior e resenhista eventual. A edição que acaba de chegar às bancas traz a minha primeira colaboração desta nova fase: uma resenha de Meus Começos e Meu Fim, de Nirlando Beirão.

Há dois anos nas bancas e livrarias, com 10 edições impressas anuais, integralmente disponíveis no site quatrocincoum.com.br, a revista dos livros foi fundada por Paulo e pela editora Fernanda Diamant, que recentemente se desligou do projeto.

A Quatro Cinco Um tem servido ao leitor resenhas dos principais lançamentos nacionais, assinadas por resenhistas recrutados entre os melhores em atividade, e também perfis, entrevistas, artigos e um Listão informativo, com notas sobre mais de uma centena de outros títulos recentes.

Escrevo para participar a vocês esta notícia, mais um capítulo na longa parceria intelectual com meu filho Paulo, que remonta à confecção do índice remissivo de meu segundo livro, O desatino da rapaziada (Companhia das Letras, 1992), passa pela leitura e discussão de inúmeras reportagens, crônicas, projetos de livro, entrevistas e por intenso trabalho em O Santo Sujo — A vida de Jayme Ovalle, que coube a Paulo editar na Cosac Naify em 2008.

Aproveito para convidar cada uma e cada um a fazer uma assinatura — são seis tipos de plano, do digital à Assinatura Entusiasta. Sua participação será bem-vinda e certamente fará a diferença no esforço para sustentar o projeto.

Caso tenham interesse em entrar em contato com a redação, por favor escrevam para Paulo Werneck: paulo.werneck@revista451.com.br. Meu e-mail humbertowerneck@terra.com.br continuará funcionando, em paralelo a este humberto.werneck@revista451.com.br.

Beijos, abraços, apertos de mão (à escolha ou cumulativos…),

 

Humberto Werneck