fbpx

Rouanet suspensa – é o que pede o bom senso

17 de janeiro de 2019

A musicista Simone Leitão, orgulho da cultura brasileira, já percorreu o mundo em tournées. Ontem apresentou-se no Carnegie Hall, lotado. Parte dos recursos foram bancados pela Lei Rouanet. A sua irmã, Miriam Leitão, divulgou o concerto em seu perfil no Twitter. Foi o bastante para ativar o exército virtual que se mobiliza contra a lei, com impropérios, xingamentos e falas absolutamente estúpidas.

 

Em entrevista com especialistas, constatei que a bandalha é acionada, através dos algoritmos, ao citar a palavra “Rouanet”. E é simplesmente impossível vencer esta guerra. É um time treinado  a executar os comandos via robôs, perfis falsos e, infelizmente, muita gente mal informada, mal intencionada e pronta a responder a qualquer argumento ou resposta. Resposta que não abre mão dos palavrões e baixarias.

 

A sugestão dos especialistas é simples: que não se use mais, até passar esta fase, a palavra “Rouanet” na divulgação dos eventos culturais e, principalmente, nas redes sociais.

 

Eu sugiro que se use “Lei Federal de Incentivo à Cultura”, como orienta, inclusive, os manuais e normas do Ministério da Cultura – ops, Secretaria Especial da Cultura.