fbpx

Para esquecer o maldito apelido de “Rainha da Sucata”

7 de novembro de 2020

O prédio “Rainha da Sucata”, considerado o patinho feio da Praça da Liberdade, obra do saudoso e genial Éolo Maia vai, finalmente, receber argumentos para trocar este maldito apelido que lhe foi dado, logo na inauguração. A bem da verdade, nunca, desde o início, este espaço, livre e moderno, um verdadeiro respiro de criatividade ao lado das edificações históricas, teve o reconhecimento que merece. Ao contrário, ali funcionou sempre o desnecessário: foi arquivo, centro de informações turísticas,  museu de mineralogia e eu sou testemunha – ouvi de um titular da Secretaria, anos atrás, que ali deveria funcionar, na verdade, um banheiro público – que por sinal, faz falta demais ao Circuito. Mas agora isso vai mudar.

Vai ser inaugurado ali, em breve, uma unidade da Funarte – Fundação Nacional de Artes – que  vai desenvolver diversos projetos, em especial, os endereçados à arte digital, como games, realidade virtual e trabalhos artísticos em streaming. Vem na hora certa, em plena pandemia, e as coisas boas sempre tem nome – parabéns ao Leônidas, que cedeu o espaço, e ao Jefferson, que fez a ponte.

O Circuito Cultural da Praça da Liberdade se completa com a Funarte. Quero logo saber quais são os planos, os projetos e o que será feito.

Boa notícia para a memória de Éolo Maia. Feliz aqui.

Éolo, tenho certeza, está lá em cima dando aquela gargalhada invejável, imensa, arrebatadora.