fbpx

Projeto Arautos da Poesia incentiva crianças e jovens

14 de outubro de 2020

O #SempreUmPapoEmCasa recebeu Aguida Alves e Sheila Emília, integrantes do Arautos da Poesia, para falarem sobre o trabalho que o grupo desenvolve desde 2009, em Sabará. A conversa foi mediada pela jornalista Jozane Faleiro, no dia 16 de setembro de 2020, sendo transmitida pelo Youtube, Facebook e Instagram do Sempre Um Papo. Esta foi mais uma edição do projeto que está acontecendo de forma virtual, devido à pandemia do Covid-19.

 A conversa começou com as convidadas contando sobre o seu amor pela literatura. “A literatura sempre me deu colo, sempre me sustentou”, confessou Aguida, uma das fundadoras do projeto. Ela destacou sobre a importância do professor para motivar a leitura, lembrando que começou a gostar de ler com o seu professor de inglês.  Sheila Emília,  de 22 anos, integrante do projeto desde os 16, começou a gostar de ler aos 11 anos. “No sexto ano eu comecei a pegar livros emprestados na biblioteca da escola, e quando eu vi, já estava viciada”.

O grupo Arautos da Poesia foi idealizado com o objetivo de promover a leitura poética para o público infantojuvenil. Aguida Alves disse que a princípio a ideia era só reunir um tanto de criança para falar, para brincar com a poesia, depois foram surgindo as apresentações. O projeto começou dentro da Borrachalioteca, uma borracharia que desenvolve ações de incentivo a hábito da leitura. Hoje, o Arautos da Poesia atua de forma independente, participando de eventos literários e desenvolvendo suas atividades internamente. 

O Arautos da Poesia acolhe crianças e jovens de sete a 14 anos, mas já houve demandas de crianças pertencentes a outras faixas etárias. “Na minha rua, por exemplo, tem crianças de quatro anos que querem participar do Arautos, depois que acabar a pandemia”, disse Aguida. “E vamos aceitá-los, seguir semeando a semente da poesia para ver no que dá. A poesia re-humaniza”. 

Antes da pandemia, o grupo Arautos da Poesia estava com muitas apresentações agendadas, que tiveram de ser canceladas. Sheila Emília lembra que o grupo tem pelo menos duas apresentações fixas ao ano, que é o aniversário do grupo em março, geralmente, no domingo mais próximo do 14 de março, que é o Dia Nacional da Poesia e o Piquenique de Haikai, realizado em agosto ou setembro. Esse último é uma celebração da poesia de haikai, quando diversos autores do gênero são estudados pelo grupo. “Ou, então, a gente homenageia um autor, ou dois autores, fazemos uma rodada de conversa sobre os autores e, como já aconteceu, o próprio autor participa. É muito bacana os meninos conhecerem os autores de quem eles estão falando. Sheila relembrou com emoção quando conheceu, pessoalmente, os poetas Alice Ruiz, da Adélia Prado e do Ferreira Gullar. “Foi de lavar a alma, eu lembro que eu fiquei sem ar, foi muito bom”.  

Sheila Emília alertou para a importância dos projetos sociais para o incentivo a cultura dos jovens. “A minha história é muito marcada por essas pessoas que fazem esse projetos, acreditando que podem mudar a vida de outras pessoas. E, com certeza, podem, porque mudaram a minha e muito”. Ela lembrou do Coral da Sociedade Musical Santa Cecília, que é uma sociedade que tem mais de 200 anos em Sabará e que tem o coral, coro infanto-juvenil, orquestra e banda. “Tudo gratuito, e se não fosse gratuito, eu nunca teria tido esse contato com a arte”, relatou Sheila.

No bate-papo, as convidadas recitaram haikais e poemas musicais. Essa conversa pode ser assistida no canal do Sempre Um Papo no Youtube e nas redes sociais do projeto, Facebook e Instagram.