fbpx

Resistir para existir

13 de novembro de 2020

O Sempre Um Papo recebeu Marcia Tiburi para falar sobre seu novo livro “Como Derrotar o Turbotecnomachonazifacismo – ou Seja Lá o Nome Que Se Queira Dar Ao Mal Que Devemos Superar” (ED. RECORD). Esta foi mais uma edição do projeto que está acontecendo de forma virtual, devido à pandemia do Covid-19. A conversa foi mediada pelo jornalista Afonso Borges, no dia 12 de novembro de 2020, sendo transmitida pelo Youtube, Facebook e Instagram do Sempre Um Papo.

Na conversa, Marcia Tiburi trouxe o motivo que a inspirou a trazer este tema para o livro. “O que me moveu foi a dúvida das pessoas, a dificuldade das pessoas com o fenômeno político, sociopolítico e psicopolítico que está acontecendo no Brasil, já há um certo tempo”. Outra questão que a intrigou se refere a dúvida sobre a justificativa da utilização do termo fascismo, “eu escrevo nesse livro que fascismo é um nome genérico que nós podemos utilizar para designar um tipo de autoritarismo, um autoritarismo que envolve manipulação das massas, coisa que eu venho trabalhando nos livros que eu publiquei entre 2015 e esse que está saindo agora em 2020”.

Segundo a autora, uma questão importante que apresentou em sua obra se refere a mostrar quais eram as características específicas desse fascismo que amadureceu. “Em 2020, é um fascismo ultra complexo, que é surpreendente e é um fascismo que eu quis mostrar como uma coisa bastante monstruosa, porque é assim que ele aparece para as pessoas, como algo incompreensível”. E é daí que vem o termo complexo para nomear esse fenômeno, o “turbotecnomachonazifacismo”. “A palavra é a junção das partes diversas e, dessas partes, apareceu o caráter turbinado que tem a ver com a aceleração, com a potência desse fascismo”. Para Tiburi, o turbinamento acontece em razão, principalmente, das tecnologias digitais, por acelerarem os processos de disseminação das informações. 

O livro está repleto de inovações e é baseado em vários pensadores e teóricos, como Foucault e Adorno, por exemplo. Marcia também contou que esse livro é performativo porque visa apresentar o problema, desenhar o diagnóstico para que as pessoas possam compreender e dialogar com essas ideias. “E, depois, evidentemente, ele lança um caminho para a solução da questão que não é nada simples, nada tranquila, mas que precisa estar na nossa perspectiva para que a gente possa seguir em frente”.    

A escrita é citada pela autora como a principal solução para superar o obscurantismo e esse fenômeno político que estamos enfrentando. “O livro nos tira das nossas limitações e acho que essa também é a tarefa da literatura, confrontar as pessoas com uma realidade”. Como filósofa, ela acredita que a filosofia precisa de participar desse processo “a filosofia tem que ser um engajamento, tem que ser um processo de militância pela reflexão e pelo pensamento, e os livros vêm a ser um resultado disso”. 

Marcia Tiburi também declarou seu amor pela literatura. “Eu preciso escrever, então eu escrevo, escrevo, escrevo e, quando eu vejo, saiu um livro de contos, saiu um romance, quando eu vejo é um ensaio”. Ela ainda relatou que ficou tão empolgada escrevendo o livro que acabou escrevendo outro que vai sair no ano que vem para falar sobre o “Complexo do Vira-lata””. 

Para encerrar, Márcia falou que o fascismo em potencial pode sim avançar e se transformar em um fascismo de estado. Esse livro é muito mais sobre isso, embora eu fale muito sobre esse fascismo potencial eu falo muito também dessa passagem ao fascismo de estado. Esse é um livro para sinalizar que a gente tem que derrubar esse fascismo de estado e você derruba isso fazendo uma política antifascista em várias instâncias. Resistir é fundamental, todo mundo que está na resistência está fazendo política, pode ser dentro de casa, pode ser em um debate, pode ser escrevendo um livro, pode ser dando uma aula”, acredita.

Essa conversa pode ser assistida nas redes sociais do projeto, Facebook e Instagram, e no canal do Sempre Um Papo no Youtube, por meio do link: https://www.youtube.com/watch?v=37rGqpwqtd4