fbpx

#SempreUmPapoEmCasa recebe Bruna Lombardi e Odilon Amaral

23 de julho de 2020

Em sincronia com a Semana Rosiana, Afonso Borges recebe Bruna Lombardi e Odilon Amaral, atores que, em suas trajetórias profissionais, interpretaram importantes personagens da obra de Guimarães Rosa, em mais uma edição do “Sempre Um Papo”. O encontro vai acontecer nesta terça-feira, 28 de julho, às 18h, com o tema “Um Encontro com Guimarães”, com transmissão ao vivo pelo Facebook e Youtube do projeto.

Intitulado #SempreUmPapoEmCasa, esta sequência de atividades virtuais é patrocinada pela Cemig, via Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Governo de Minas Gerais.

Bruna Lombardi interpretou a personagem Diadorim, na minissérie “Grande Sertão: Veredas”, exibida em 1985, pela Rede Globo. Escrita por Walter George Durst, a minissérie foi gravada em Minas Gerais. No enredo, Riobaldo (Tony Ramos) e Reinaldo (Bruna Lombardi) são grandes amigos, que se reencontram em batalha. Mas Reinaldo, ou Diadorim, esconde que é mulher, a valente Maria Deodorina da Fé Bittencourt Marins. Bruna Lombardi escreveu o livro “Diário do Grande Sertão”, sobre essa experiência.

Odilon Amaral conta que é um leitor de Guimarães Rosa, apaixonado por sua literatura. “Minha entrada na obra dele se deu em 1992, como espectador de teatro, graças ao espetáculo “Primeiras estórias”, com o Grupo Reviu a Volta e e direção de João das Neves (grande diretor que nos deixou há poucos anos). Este espetáculo aconteceu no Parque Ecológico Lagoa do Nado, em Belo Horizonte, eu tinha 13 anos, e fiquei embasbacado quando o vi. Cada conto deste livro era encenado em um lugar diferente dentro do parque: a lagoa, o casarão, uma piscina desativada, tudo servia de cenário”, lembra Odilon.  Em 2008, Odilon Amaral interpretou o jagunço Riobaldo, personagem e narrador de “Grande Sertão: Veredas”, em um docudrama produzido pela Bossa Nova Films para a TV Record, nas comemorações do centenário de Rosa. No ano seguinte, fez uma pequena participação no longa “A hora e a vez de Augusto Matraga”, com direção de Vinícius Coimbra. “Então, minha paixão enquanto leitor às vezes desagua em experiências proporcionadas pela minha profissão”. 

Odilon Esteves é ator, formado no Palácio das Artes (BH/MG), com graduação em Teatro pela UFMG. É membro-fundador da Cia. Luna Lunera com a qual realizou, dentre outros, os espetáculos “Perdoa-me por me traíres” (2001) de Nelson Rodrigues, “Aqueles Dois”(2007)a partir do conto homônimo de Caio Fernando Abreu  e “Prazer”(2012) inspirado no universo de Clarice Lispector. Seus principais trabalhos no cinema e na TV foram o longa-metragem “Batismo de Sangue”, de Helvécio Ratton, a minissérie “Queridos Amigos”, da TV Globo, e o docudrama “Sertão: Veredas”, produzido pela Bossa Nova Films. Mantém, na internet, o projeto de difusão literária “Espalhemos Poesia”,com vídeos no YouTube, Instagram e Facebook.

Informações para a imprensa:
Jozane Faleiro – jozane@sempreumpapo.com.br
31 992046367