fbpx

Um privilégio viver no tempo de Zuenir Ventura

31 de maio de 2021

Mauro Ventura, Afonso Borges e Zuenir Ventura, 2013, Fliaraxá 

Hoje, dia 01 de junho de 2021, Zuenir Ventura completa 90 anos.

 

É um verdadeiro privilégio viver no mesmo tempo do Mestre Zu. Mais: é uma forma extrema de consideração, gentileza e civilização. Melhor ainda é tê-lo como referência, como exemplo, como amigo.

 

As sombras que obnubilam o horizonte do nosso País tornam-se um nada de nadas, um nunca de corvo, passarinhos de Mário Quintana quando miramos a trajetória de vida de Zuenir Ventura.

 

Saberemos como honrá-lo, como homenageá-lo? Penso que sim: reconstruindo, a partir do ano que vem, um Brasil que o mereça, que o dignifique, que o resignifique, à altura da sua existência. Um Brasil que faça Zuenir sentir-se à vontade, com o semblante risonho de sempre, alegre e satisfeito, sentido de dever cumprindo, às vésperas dos noventa.

 

Este é nosso dever, esta é nossa meta: cumprir-se à retidão de caráter, simplicidade da lição e leveza de alma. Coisas que Zuenir nos disse e mostrou a vida inteira, ao seu jeito, em modo civil, democrático, humano e indignado.

 

Temos também como homenageá-lo? Sim, fazendo seu livro “Minhas Histórias dos Outros”, uma autobiografia singular, ser mais ainda conhecido em todo o Brasil. Sim, vamos comprar, dar de presente, divulgar, fazer boca-a-boca até o mais humilde dos brasileiros conhecer e ter como referência de vida a vida de Zuenir Ventura.

 

E repito: o privilégio é um privilégio viver no mesmo tempo que Zuenir Ventura !

 

Parabéns, Zuenir. Que seja hoje, dia primeiro de junho, seu aniversário de novent’anos, a referência de um estender de mãos, de um esperançar, em verbo, com vistas a um País que os brasileiros merecem viver.

 

O Brasil onde nasceu e vive Zuenir Ventura.